LUZ, CORES E CONFUSÃO

Autores:  João Victor Santiago da Silva,  Marcelo Tavares de Oliveira,  

Nascido no interior de Goiás, João sempre foi fascinado por fogos de artifício e sua família tinha o hábito de utilizá-los com regularidade em suas comemorações. Assim sendo, João cresceu assistindo aos espetáculos pirotécnicos com profunda admiração. Tamanha era sua fascinação por fogos de artifício, que, ao completar 18 anos, ele resolveu cursar Química em uma Universidade do interior de São Paulo. O feito o tornaria o primeiro de sua família a ingressar em um curso de nível superior. Para a alegria de João, de seus amigos e familiares, ele conseguiu ser aprovado no curso de Química na USP de São Carlos, mesmo com todas as dificuldades que teve em sua formação.

Para comemorar tal conquista, João resolveu fazer uma festa para sua longa lista de amigos e familiares. Na lista de compras, ainda decidiu que nada era mais apropriado para tal ocasião do que celebrar com um pequeno show de fogos de artifício.

Na manhã da festa, João acordou cedo e foi à loja Paschen Fogos Ltda., de propriedade de um velho amigo da família, para comprar o objeto de seu desejo para a grande festa. João sabia bem o que queria, fogos diversos com vários efeitos e principalmente cores. Sim, muitas cores! A riqueza de cores dos fogos em ação nos céus sempre exerceu grande encanto sobre nosso futuro químico.

Chegando à loja, o proprietário logo o reconheceu e o saudou:

- Ei, João! Meus parabéns! Então em breve teremos um grande químico nessa sua família.

- Pois é, Senhor Marcelo, eu passei no vestibular e acho que em alguns anos serei até capaz de montar uma fábrica de fogos.

Os dois se olharam e caíram na gargalhada. Depois de mais alguns minutos de conversa, Marcelo, como um bom comerciante da cidade, logo tratou de falar de negócios.

- Então, meu amigo e futuro químico, a que devo a honra de sua visita? Se eu o conheço bem, vamos ter uma festona com direito a uns fogos, não é mesmo?

- Realmente! O senhor me conhece muito bem desde criança. E eu vim mesmo para levar uns foguetes e como é uma ocasião especial, não vim para comprar só uma dúzia não. Vou querer uma dúzia de cada cor que você tem em estoque.

- Nossa! Você está entusiasmado mesmo. Deixa eu te mostrar o que tenho.

Os dois foram para uma outra área da loja onde o Senhor Marcelo começou a mostrar os melhores produtos disponíveis de um certo fabricante chamado Emissões Fogos S.A.

- Dessa marca, a melhor do mercado, tenho as seguintes cores: amarelo, verde e vermelho, Ah, e tem esse outro de uma marca estrangeira, que tem a coloração branco azulado. Você não encontra melhores fogos no mercado da região, são os de cores mais intensas e que permanecem coloridos mais tempo quando explodem.

- Poxa vida! Acho que esses eu nunca vi e já estou imaginando. Posso levar uma dúzia de cada, por favor? Na verdade, quero duas dúzias de cada!

- É para já. Eu vou embrulhar separadamente para que você não confunda os fogos. Estou tirando diretamente da caixa de cada um e imediatamente colocando em sacolas da mesma cor de cada foguete. Assim não tem erro, você saberá que foguete lançar para ter cada cor.

- Perfeito. Não vejo a hora de chegar a noite.

João ainda conversou por mais alguns minutos com o Senhor Marcelo, pagou-lhe e saiu da loja com um grande sorriso no rosto; muito satisfeito com sua aquisição. Chegando em casa, tratou logo de deixar as sacolas com a mãe e saiu para tomar uma com os amigos já em ritmo de comemoração. Voltou horas mais tarde e logo perguntou à mãe onde tinha deixado as sacolas com os foguetes. A mãe logo respondeu:

- Deixei todos em caixas na área do churrasco.

João logo foi até lá para ver seus queridos foguetes, mas para sua surpresa estavam todos juntos em caixas. Assustado, João logo pensou na bagunça que a mãe fizera e gritou:

- Mãe, onde estão as sacolas coloridas?

Ela correu prontamente até ele; assustada já prevendo que fizera algo errado.

- Joãozinho, meu filho, eu vi que os fogos todos tinham a mesma cara e coloquei todos juntos. Usei aquelas sacolas fortes para jogar o lixo fora e o caminhão dos lixeiros já passou. O que eu fiz de errado, meu filho?!

João tinha a cara de decepção estampada no rosto e não sabia o que fazer. Tentando amenizar a situação, a mãe logo disse:

- Mas, meu filho, os foguetes de cada sacola estão em caixas separadas. 

- Ainda bem! Mas agora como posso resolver esse problema?

 Que confusão! Será que podemos ajudá-lo a descobrir a cor dos foguetes de cada caixa? Com nossos conhecimentos, sejamos rápidos e práticos antes que chegue a hora do show à noite.

 

Estudo de Caso acessado 1268 vezes desde 27/09/17

 

Material Complementar e Soluções para o Caso

O presente material contém 3 arquivos em PDF:

- o caso para impressão no formato A4;

- o texto completo (contendo tópicos como: as fontes de inspiração, a teoria, os conceitos/habilidades/atitudes que se pretende contemplar a partir da aplicação do caso, as etapas sugeridas para a aplicação em sala de aula, as questões sugeridas para discussão e as soluções possíveis para o caso);

- a apresentação em Data-Show do caso e suas soluções.

Acessar Material Complementar